Os números de pessoas infectadas pelo coronavírus aumenta a cada hora e as restrições para evitar o contágio também. As pessoas mais velhas, consideradas grupo de risco, são parte da população mais suscetível à doença e a recomendação médica é que eles fiquem em isolamento social.

Mesmo com toda a dificuldade, restringir o deslocamento deles por um período indeterminado, pois ainda não se sabe quanto tempo será necessário este isolamento, será fundamental para o controle do Covid-19 e para a preservação da saúde.

Esta medida faz sentido se observarmos a realidade de países como a Itália, onde a taxa de letalidade está alta nesta população. Lá em pessoas com menos de 50 anos, a taxa de letalidade do vírus é de menos de 1%. Na faixa de 50-60 anos, ela é de cerca de 2%, na de 60-70 anos, ela se aproxima de 4%, entre 70-80 anos, ela está próxima de 8%, e a partir dos 80 anos, ela pode chegar até 15%.

O médico cardiologista e do esporte Dr. PhD André Moro, explica que o momento é de respeito ao próximo e a si mesmo e o risco maior é em pessoas idosas, e naqueles que têm alguma doença, como câncer, em pessoas que estão em quimioterapia, naqueles com doença do coração, rins e pulmões e que devem evitar sim saírem de casa.

Mas como mudar hábitos e comportamento para preservar a saúde dos idosos? Algumas ideias para tornar o isolamento menos duro?

O blog.ultrawod pensou em tudo isso! Preparamos um material específico para que os idosos se exercitem em casa, deixando a monotonia de lado e ainda por cima ajudando a se manter saudável para superarmos esta situação.

Equipamentos Ultrawod.