Uma das maiores competições sancionatórias do CrossFit®️, o Wodapalooza CrossFit Festival, acaba de ser realizado em Miami, Flórida. Foi um fim de semana inteiro repleto de eventos emocionantes e performances atléticas recorde para os competidores mais difíceis, todos de olho nos Jogos CrossFit®️ 2020 que acontece em agosto.

O blog.ultrawod acompanhou toda a competição que terminou com Tia-Clair Toomey (a mulher mais forte do mundo) e Patrick Vellner repetindo como campeões gerais nas divisões de elite feminina e masculina, respectivamente. Essa foi a primeira vez que um atleta defendeu com sucesso um campeonato sancionado, e Toomey e Vellner terminaram apenas um evento, de nove fora do top 10. O CrossFit®️ Mayhem Freedom, esquadrão de Rich Froning, quatro vezes campeão da CrossFit®️ Games, conquistou o título da equipe Elite.

Além dos atletas individuais e equipes de elite, que disputam seu ingresso para os Jogos CrossFit®️, o Wodapalooza também hospeda quase todas as divisões sob o sol, incluindo adolescentes, mestres, adaptáveis, em escala, intermediários e atletas de Rx’d.

Brasileiros no Wodapalooza

Única brasileira na categoria Elite, a potiguar Lari Cunha encerrou sua participação na 19ª posição. Por outro lado, o carioca Guilherme Malheiros, parceiro dela nos treinos, subiu no topo do pódio – mas da categoria RX, tendo vencido duas das sete provas. Saiu da 13ª posição, no primeiro dia, para o lugar mais alto.

E quem comenta este feito é o coach Bernardo Camargo, da BSB Strong, que trabalha com vários atletas de alta performance, inclusive com o Gui Malheiros.

BSB Strong

E quem comenta este feito é o coach Bernardo Camargo, da BSB Strong, que trabalha com vários atletas de alta performance, inclusive com o Gui Malheiros.

Ele nos explica que: “Qualquer competição traz um aprendizado muito grande, ainda mais uma competição internacional, para ele como atleta é fundamental competir para continuar evoluindo.

Em relação aos treinos, Bernardo comenta que: “a sua vitória mostra que estão no caminho certo, tendo alguns pontos a serem ajustados e melhorados e é o que irão fazer daqui pra frente”. Ele continua ainda nos dizendo quais são os planos a partir de agora: “em relação ao CrossFit®️ Game, agora é hora de desacelerar, mas trabalhar a base aeróbia do Gui, uma coisa interessante é que ele foi campeão em prova que não exige força, que é o seu ponto forte até então, isso demonstra que ele está evoluindo como atleta. Natação que não era um dos seus pontos fortes, ele ficou em segundo lugar. Então é hora de focar mais ainda em nado, corrida, bike, remo e obviamente quanto mais próximo de competições esse planejamento será mudado, colocando mais intensidade, mais wods e que o treino seja o mais próximo do que ele irá encontrar nas provas”, finalizou.